superpoker.br

Capa do Álbum: superpoker.br
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
superpoker.br

NOTÍCIAS SOBREbebida

Veja essas e outras notícias da superpoker.br

Placeholder - loading - Imagem da notícia Qual a melhor bebida para manter a hidratação?

Qual a melhor bebida para manter a hidratação?

Quando você está com sede e precisa de uma bebida, quais são melhores alternativas para mantê-lo hidratado? A água é sempre bem-vinda, mas um estudo da Universidade St. Andrews, na Escócia, revelou que há outras boas opções.Os pesquisadores descobriram que, embora a água – natural e com gás – faça um bom trabalho em hidratar rapidamente o corpo, as bebidas com um pouco de açúcar, gordura ou proteína fazem um trabalho ainda melhor, mantendo-nos hidratados por mais tempo.O motivo tem a ver com a forma como nosso corpo responde às bebidas, de acordo com Ronald Maughan, professor da Faculdade de Medicina de St. Andrews e autor do estudo. Um fator é o volume de uma determinada bebida: quanto mais você bebe, mais rápido ela escoa do estômago e é absorvida pela corrente sanguínea, onde pode diluir os fluidos do corpo e hidratar você.O outro fator que afeta a hidratação de uma bebida está relacionado à composição de nutrientes dela. Por exemplo, o leite foi ainda mais hidratante do que a água pura, pois contém açúcar, lactose, algumas proteínas e algumas gorduras, o que ajuda a retardar o esvaziamento do líquido do estômago e a manter a hidratação por um longo período de tempo.O leite também possui sódio, que age como uma esponja e retém a água do corpo e resulta em menos urina produzida.O mesmo pode ser dito para soluções de reidratação oral que são usadas para tratar a diarreia. Eles contêm pequenas quantidades de açúcar, além de sódio e potássio, que também podem ajudar a promover a retenção de água no organismo."Este estudo nos diz muito do que já sabíamos: eletrólitos - como sódio e potássio - contribuem para uma melhor hidratação, enquanto as calorias das bebidas resultam em um esvaziamento gástrico mais lento e, portanto, em uma liberação mais lenta de micção", disse Melissa Majumdar, nutricionista registrada, personal trainer e porta-voz da Academia de Nutrição e Dietética, que não participou do estudo.Açúcar com moderaçãoMas bebidas com açúcares mais concentrados, como sucos de frutas ou refrigerantes, não são necessariamente tão hidratantes quanto as opções já citadas. Eles podem passar um pouco mais de tempo no estômago e esvaziar mais lentamente em comparação com a água pura, mas uma vez que essas bebidas entram no intestino delgado, sua alta concentração de açúcares é diluída durante um processo fisiológico chamado osmose. Esse processo "puxa" a água do corpo para o intestino delgado para diluir os açúcares que essas bebidas contêm. E tecnicamente, qualquer coisa dentro do intestino está fora do seu corpo.Suco e refrigerante não são apenas menos hidratantes, mas oferecem açúcares e calorias extras mais pobres em comparação a alimentos sólidos, explicou Majumdar. Se a escolha for entre refrigerante e água para hidratação, use sempre água. Afinal, nossos rins e fígado dependem da água para se livrar de toxinas em nossos corpos, e a água também desempenha um papel fundamental na manutenção da elasticidade da pele. É, com certeza, o hidratante mais barato que você encontrará.Embora seja importante manter-se hidratado - isso mantém nossas articulações lubrificadas, ajuda a prevenir infecções e transporta nutrientes para as células - na maioria das situações, as pessoas não precisam se preocupar muito com a hidratação de suas bebidas."Se você estiver com sede, seu corpo dirá para você beber mais", disse Maughan. Mas para atletas treinando seriamente em condições quentes com altas perdas de suor, por exemplo, a hidratação se torna uma questão bastante importante. Já o álcool atua como diurético, o que faz com que você produza mais urina; portanto, quando se trata de hidratação de bebidas alcoólicas, depende do volume total de álcool de uma bebida. "A cerveja resultaria em menos perda de água que o uísque, porque você está ingerindo mais líquido com a cerveja", disse Maughan. "Bebidas alcoólicas fortes desidratam, bebidas alcoólicas diluídas não tanto."As informações são da LINK.

4A
Placeholder - loading - Imagem da notícia Crianças podem tomar café?

Crianças podem tomar café?

Um relatório da indústria da Associação Nacional do Café de 2017 descobriu que a porcentagem de norte-americanos entre 13 e 18 anos que tomam café todos os dias agora é 37%, marcando um aumento de 14 pontos percentuais desde 2014.Mas o hábito, apesar de parecer adulto, pode fazer bem também para os mais jovens. Estudos recentes descobriram que o consumo de café pode reduzir o risco de uma pessoa ter doenças cardíacas e morte prematura. Embora a bebida cause controvérsias, o consenso hoje em dia é que, se não estiver afetando o sono, só restará benefícios.A pesquisa também descobriu que o café contém vários compostos antioxidantes, incluindo polifenóis, que têm efeitos anti-inflamatórios saudáveis.O grande problema é que algumas das bebidas, geralmente mais populares entre as crianças e adolescentes, contêm muito mais do que apenas café. O açúcar é um ingrediente que se destaca nos ingredientes de produtos ofertados em famosas redes de cafeteria.Muitas vezes, em apenas uma bebida há muito mais do que 25g de açúcar – que é o recomendado por dia pela American Heart Association para pessoas com até 18 anos. E os médicos que estudaram os efeitos do açúcar na saúde dizem que ele pode aumentar os riscos de obesidade e diabetes de um jovem, e até mesmo a tendência de problemas de desenvolvimento cognitivo.Além disso, há o efeito estimulante da cafeína. A Academia Americana de Pediatria (AAP) recomenda que crianças de 12 a 18 anos não consumam mais de 100 mg de cafeína por dia, o que equivale a cerca de uma xícara. Mas o impacto que essa quantidade moderada de cafeína exerce sobre os jovens é menos claro do que nos adultos.“Pesquisamos crianças e cafeína por uma década e descobrimos que dentro da faixa do que é normalmente consumido - qualquer coisa entre uma lata de refrigerante e algumas xícaras de café - [a cafeína] parece não ter efeitos adversos sobre fisiologia ou humor ”, diz Jennifer Temple, professora associada e diretora do Laboratório de Pesquisa em Nutrição e Saúde da Universidade de Buffalo.Temple acrescenta que a cafeína consumida à tarde ou à noite pode atrapalhar o sono de um jovem. "As necessidades de sono de uma criança são maiores que as de um adulto", diz ela. "E eles precisam dormir para um crescimento saudável e desempenho acadêmico." Alguns relatórios recentes descobriram que os adolescentes hoje estão dormindo menos do que costumavam dormir antes. Mas não está claro se a cafeína é uma das principais causas do problema. Grande parte da pesquisa sobre crianças e sono envolve a mídia social e o uso noturno da tela, e não a cafeína, como os culpados mais prováveis."As crianças não precisam de cafeína", diz Temple. “Mas é perigoso? Se um jovem está dormindo bem, provavelmente não.Nem toda a pesquisa sobre crianças conclui que a cafeína é inofensiva, no entanto. "A cafeína é um estimulante que afeta o sistema nervoso, e nossos estudos analisaram como esses efeitos podem afetar o cérebro em desenvolvimento", diz Ryan Bachtell, professor associado de psicologia e neurociência da Universidade do Colorado.Para um estudo publicado em 2016, Bachtell e seus colegas administraram cafeína a ratos adolescentes. Eles descobriram que o consumo regular de cafeína mudou a maneira como os genes foram expressos no cérebro dos ratos e que essas alterações podem estar associadas a um aumento nos sintomas de comportamentos relacionados à ansiedade durante a vida adulta dos animais. Nos humanos, o consumo do café pode ter efeitos semelhantes. Mais pesquisas de Bachtell descobriram que ratos jovens expostos à cafeína mostraram uma maior sensibilidade a outros estimulantes que receberam mais tarde, incluindo drogas ilícitas, como a cocaína.Mas os estudos com ratos nem sempre se traduzem em pessoas, por isso há a necessidade de mais pesquisas sobre crianças humanas e consumo de café. Mas um estudo de 2014 pareceu confirmar as descobertas de ratos de Bachtell, mostrando que crianças que consomem bebidas energéticas, que também são uma importante fonte de cafeína, podem estar em maior risco de ansiedade durante a vida adulta. "A conclusão de todos esses estudos é que o uso de cafeína por adolescentes pode tornar o cérebro mais vulnerável mais tarde na vida", diz Bachtell. "As consequências adversas não são definitivas, mas acho que é preciso cautela."Então, os pais devem negar o café aos adolescentes? Bachtell diz que não iria tão longe. "Como na maioria das coisas, acho que a moderação é fundamental", diz ele. Enquanto a quantidade de cafeína pode variar muito no café, a xícara não deve conter muito mais do que o limite de 100 mg recomendado pela AAP. Enquanto um jovem toma café cedo no dia - e não o carrega com açúcar ou outros aditivos prejudiciais - os pais provavelmente não precisam se preocupar.Também é importante notar que muitos dos estudos que ligam o café descafeinado a benefícios para a saúde.

4A
Placeholder - loading - Imagem da notícia Estudo mostra que idosos estão bebendo mais

Estudo mostra que idosos estão bebendo mais

Uma pesquisa feita pela escola de medicina da New York University, nos EUA, cerca de 10% das pessoas com mais de 65 anos bebem excessivamente. Os especialistas alertam que esse hábito pode intensificar diversas outras doenças.Feito em parceria com o Center for Drug Use, a pesquisa foi publicada no “Jornal of the American Geriatrics Society” e mostrou que há um perfil que tende mais ao comportamento: homens, fumantes e usuários de maconha.ComplicaçõesNão ter moderação na hora de beber é prejudicial em todas as idades, mas as complicações se intensificam na velhice. O médico Benjamin Han, autor do estudo e professor de geriatria e cuidados paliativos, explica que isso acontece porque os idosos costumam ter mais doenças crônicas e utilizam mais remédios, além do risco aumentado para quedas.“Beber em grande quantidade, mesmo que episodicamente, pode ter um efeito negativo significativo para os mais velhos, por causa da interação com a medicação e o risco de exacerbar as enfermidades existentes”, diz o especialista.O estudoPara chegar à conclusão, os especialistas analisaram os dados de dez mil adultos acima dos 65 anos. Eles participaram de levantamentos nacionais de saúde entre os anos de 2015 e 2017.Segundo o levantamento, a prência do uso excessivo de álcool em uma só ocasião no mês anterior foi de pouco mais de 10%. Nos estudos anteriores, de 2005 e 2014, essa taxa ficava entre 7,7% e 9%.DoençasA doença crônica mais comum entre aqueles que bebiam excessivamente, em 41,4% dos casos, era a hipertensão; em seguida, a cardiopatia, em 23%, e diabetes, em 17,7%.Os especialistas afirmam que este tipo de estudo serve de alerta, já que o consumo do álcool pode agravar o quadro dessas doenças. Os pesquisadores acreditam, ainda, que muitos dos idosos não têm noção que o hábito oferece um risco ainda maior em sua idade.Para ler mais notícias, curta a página superpoker.br News no Facebook!

4A

Fique por dentro

de tudo o que acontece nos bastidores do mundo da música, desde lançamentos, shows, homenagens, parcerias e curiosidades sobre o seu artista favorito. A vinda de artistas ao Brasil, cantores e bandas confirmadas no Lollapalooza e no Rock in Rio, ações beneficentes, novos álbuns, singles e clipes. Além disso, você acompanha conosco a cobertura das principais premiações do mundo como o Oscar, Grammy Awards, BRIT Awards, American Music Awards e Billboard Music Awards. Leia as novidades sobre Phil Collins, Coldplay, U2, Jamiroquai, Tears for Fears, Céline Dion, Ed Sheeran, A-ha, Shania Twain, Culture Club, Spice Girls, entre outros. Aproveite também e ouça esses e outros artistas no aplicativo da Rádio superpoker.br, baixe na Apple Store ou Google Play e fique sintonizado.

  1. Home
  2. noticias
  3. tags
  4. bebida

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.

superpoker.br Mapa do site